Portal BEI

Yellen espera que a China não faça uma ‘retaliação significativa’ ao aumento de tarifas

Fonte: Redacao IF
Yellen espera que a China não faça uma ‘retaliação significativa’ ao aumento de tarifas
Janet Yellen, secretária do Tesouro dos Estados Unidos. Foto: Elizabeth Frantz/File Photo/Reuters

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse hoje que espera que a China não execute uma retaliação significativa contra quaisquer medidas tomadas para proteger os investimentos em indústrias críticas emergentes, a medida que o governo Biden deve anunciar amanhã novas tarifas sobre bens chineses, incluindo veículos elétricos, baterias e placas solares.

Em uma entrevista à “Bloomberg Television”, Yellen defendeu que os EUA não podem permitir que setores emergentes sejam “aniquilados” pela concorrência chinesa. Ela não confirmou o anúncio das novas tarifas contra a China, mas afirmou que qualquer medida que seja tomada “deve ser direcionada às nossas preocupações e não generalizada”.

“Esperamos não ver uma resposta chinesa significativa — mas essa é sempre uma possibilidade. Vamos garantir que nossos parceiros sejam informados antes de qualquer anúncio. Vamos ver o que acontece”, disse ela.

Na medida que deve ser anunciada esta semana, o presidente Joe Biden irá quadruplicar as tarifas sobre os veículos elétricos chineses e aumentar consideravelmente as tarifas para outras indústrias-chave.

“O presidente quer garantir que ele proteja esses investimentos”, disse Yellen na entrevista. “Ele acredita que é inaceitável — como eu também acredito — depender completamente da China nessas áreas”, dado que Pequim se envolve em subsídios maciços e “realmente não está jogando de acordo com as regras”.

Com informações do Valor Pro, serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!