Portal BEI

Sabia que é possível investir em filmes? Saiba como fazer parte da indústria cinematográfica

Fonte: Bora Investir

Já imaginou ganhar dinheiro com o mundo do cinema? Para isso, claro, é preciso investir em filmes. Mas algumas das variáveis que envolvem esse tipo de investimento precisam de atenção. Por outro lado, são ações que podem, sim, valer a pena. A depender do seu perfil de investidor e se aceita correr mais riscos ou não.

O investimento em filmes é algo que precisa pensar e planejar com o dobro de paciência e cuidado, segundo economistas. Isso por causa do risco do projeto ser cancelado durante a produção ou do filme pode não agradar ao público depois e sua estreia.

“É o risco do risco”, afirma Diego Hernandez, economista do Ativo Investimentos. “É um ativo alternativo mais do que renda variável, porque tem filmes que geram receita e outros nem tanto. Por isso, é um alternativo bem mais instável”, comenta.

Como investir em filmes de forma segura?

Para o educador financeiro Ricardo Natali, qualquer pessoa no mundo pode se tornar sócio de uma parte da produção cinematográfica. Ou seja, investir em filmes. Como? É possível investir por meio de BDRs (Brazilian Depositary Receipts), que são certificados de ações listadas de empresas estrangeiras.

“A Warner (W1BD34) é negociada na Nasdaq, uma das bolsas de NY. Qualquer pessoa do mundo todo pode investir. Aqui, tem a opção de não precisar abrir conta em corretora internacional, e investir por meio de BDRs. Se essa empresa tiver lucrado e for bem desenvolvida, ou vai valorizar na bolsa e [você pode] vender sua ação com lucro, ou a empresa decide distribuir dividendos ao longo dos anos, se tiver estipulado na política da companhia”, explica.

Mas como avalio se investir em filmes é um bom negócio?

Antes de iniciar um investimento em filmes, Hernandez destaca que o investidor precisa olhar a situação como se fosse um empréstimo para alguma empresa. “Primeiro, leve em consideração o custo de oportunidade e veja o quanto você ganharia livre de risco no seu país. Olha a taxa Selic e CDI, por exemplo. A partir disso, você incrementa a taxa de retorno atrativa para topar esse risco mais elevado”, diz.

Atualmente, a taxa Selic está em 10,75% ao ano e, por esse motivo, o retorno financeiro a se esperar deve estar acima desse patamar, para que você tenha algum lucro.

“Quando falo em investir em filmes, sei que existe um projeto e uma geração de receita futura que pode acontecer. Mas tem que me dar um retorno maior do que a taxa Selic para compensar esse investimento. Então, aplicar esse dinheiro vislumbrando um retorno maior é legal. Tem que mensurar esse risco e achar uma plataforma que faça sentido ou um fundo de aplicação para fazer esse investimento com confiança”, diz o profissional.

Fundos de investimento

Outra opção destacada pelos dois especialistas é investir em um fundo de investimento que direciona os recursos para os projetos cinematográficos. Um desses fundos é o Funcine (Fundo de Financiamento da Indústria Cinematográfica Nacional), criado em 2003 e regulamentado pela Ancine (Agência Nacional do Cinema) e CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A opção é investir a parcela do imposto de renda na produção audiovisual e obter um retorno financeiro, além de ter o seu nome ou marca exibido no produto cultural.

Esses fundos audiovisuais são investimentos alternativos, “porque não é uma aplicação negociada em bolsa de valores ou dentro de grande banco. Seja fazer uma aplicação direta em uma obra, conhecendo as pessoas ou o estúdio que se produz. Ou por meio de um fundo que aplica em produtoras”, diz Natali.

Caso a sua opção seja investir por meio da bolsa de valores, o caminho pode ser por meio de BDRs em grandes estúdios. “Acredito que investir nessas grandes produtoras seja muito mais por propósito, um tipo de onda de investimentos, porque acreditam no projeto e até por um fator emocional”.

Veja alguns estúdios de cinema com BDRs listadas na B3

Estúdio Ticker Preço*
Disney  DISB34 R$ 40,39
Warner Bros  W1BD34 R$ 42,72
Sony SNEC34 R$ 430,57
*Valores registrados na abertura da bolsa nesta quinta-feira (28)

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!