Portal BEI

Auren anuncia incorporação da AES Brasil, formando 3ª maior geradora do país | InvestNews

Fonte: Reuters

A Auren Energia, controlada por Votorantim e CPP Investments, anunciou na quarta-feira (15) a incorporação da AES Brasil, formando a terceira maior geradora de energia do Brasil, de acordo com fato relevante.

A combinação de negócios entre Auren e AES Brasil cria uma geradora de energia renovável de R$ 31 bilhões com forte geração de caixa e capacidade de pagamento recorrente de dividendos, disse nesta quinta-feira o CEO da Auren.

A empresa combinada terá 39 ativos operacionais e em construção, com uma receita líquida combinada de R$ 9,6 bilhões, com base em números de 2023.

Em teleconferência para comentar a transação anunciada na véspera, Fábio Zanfelice afirmou ainda que a Auren já tem todo o recurso financeiro necessário para a transação com a AES, sendo que a expectativa é de concluir a operação no mês de outubro.

Pelo acordo, a AES Brasil será convertida em subsidiária integral da Auren, havendo unificação das bases acionárias das companhias.

A Auren afirmou que, desde sua criação, analisa oportunidades de crescimento por meio de fusões e aquisições, mas que o acordo com a AES Brasil é “transformacional”.

“Das mais de duas dezenas de processos que a companhia avaliou neste período, nenhum apresentou tanta sinergia, alinhamento estratégico e potencial transformacional para a Auren quanto a AES Brasil”, afirmou o presidente da Auren, Fabio Zanfelice, em nota.

Segundo ele, o acordo criará a “mais completa plataforma renovável do setor elétrico brasileiro e inúmeras oportunidades de criação de valor para nossos acionistas”.

Os acionistas da AES Brasil terão três opções para a conclusão da transação: a conversão quase total de suas ações em papéis da empresa combinada, a conversão de suas ações em caixa e uma opção intermediária.

A relação de troca equivale a 0,762 ação da AES Brasil para cada ação da Auren.

Segundo fato relevante, a AES Corporation, acionista controladora indireta da AES Brasil, optou pelo recebimento de 100% de sua participação em moeda corrente nacional.

Por outro lado, a Votorantim, acionista parte do bloco de controle da Auren — que detém atualmente participação de 4,1% no capital social total e votante da AES Brasil — comunicou que optou por receber participação equivalente a 90% do seu investimento na AES Brasil em ações ON da Auren e 10% em moeda corrente nacional.

A estratégia da Votorantim tem em vista estratégia de investimento de longo prazo no setor de geração e comercialização de energia.

A expectativa é que a transação seja concluída no segundo semestre de 2024, após aprovação de órgãos como a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Sinergias

A transação consolida a Auren como uma das maiores geradoras de energia renovável do país, com uma capacidade total de 8,8 GW. Já em 2024, projetos em execução aumentarão a capacidade da companhia combinada em aproximadamente 700 MW, com efeito imediato em sua geração de caixa, ressaltou um comunicado.

A combinação de ativos cria a oportunidade de captura de sinergias de 1,2 bilhão de reais, além de sinergias financeiras e operacionais.

Com a transação, a Auren ainda deverá se fortalecer no segmento de comercialização de energia. No total, serão 4,1 GW médios de energia comercializados, equivalente a mais de 5% do consumo total do país.

A Auren ainda terá um parque gerador diversificado, com a distribuição de sua capacidade em geração hidrelétrica (54%), geração eólica (36%) e geração solar (10%).

Para você: Os principais tópicos para começar bem o dia!

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!