Portal BEI

‘Grande decepção com dividendos’, diz XP sobre Petrobras (PETR4)

Fonte: Lucas Andrade
‘Grande decepção com dividendos’, diz XP sobre Petrobras (PETR4)
Foto: Rafael Henrique/SOPA Images/Reuters

A Petrobras (PETR4) informou na quinta-feira (7) lucro líquido de R$ 31,04 bilhões no 4º trimestre de 2023 – queda de 28,4% na comparação anual. Ao mesmo tempo, a companhia indicou a proposta de pagar R$ 14,2 bilhões em dividendos e JCP (juros sobre capital próprio) referentes ao período.

Ao contrário das expectativas do mercado, a petroleira não anunciou a distribuição de dividendos extraordinários. A medida veio após o CEO, Jean Paul Prates, ter indicador que a empresa seria mais conservadora na remuneração aos acionistas.

Tese sob avaliação

“Uma grande decepção com os dividendos: As atenções quanto ao 4T23 da Petrobras (PETR4) estavam voltadas para os dividendos, notadamente para a expectativa de pagamentos extraordinários (muito mais do que para o desempenho financeiro). Estávamos esperando cerca de US$ 3,9 bilhões para o mínimo somado a aproximadamente US$ 5,5 bilhões para o extraordinário”, diz a XP em relatório.

A plataforma de investimentos espera uma reação negativa do mercado à decisão do Conselho de Administração. Para os analistas, o posicionamento da estatal fará com que os investidores repensem visão sobre os riscos.

“Vemos a tese de investimentos agora como uma questão de avaliar a probabilidade de grandes movimentos de M&A ocorrerem no curto prazo. Se isso foi o que levou à decisão do Conselho de Administração, as ações provavelmente cairão ainda mais, devido a uma combinação de má alocação de capital com dividendos mais baixos (já que a fórmula mínima leva em conta M&A como CAPEX)”, avalia a XP.

“Por outro lado, se isso tiver sido motivado principalmente pela vontade do governo de manter um ‘plano de reserva’ para o caso de as contas fiscais se deteriorarem em breve, então esse dinheiro estocado acabará sendo pago de volta aos investidores e as ações poderão apresentar um bom desempenho de retorno total no futuro”, completa a casa.

Ação menos atraente

Na visão do Safra, a surpresa negativa do balanço da Petrobras (PETR4) veio mesmo dos dividendos extraordinários. Simultaneamente, a instituição também considera que o fato deve decepcionar o mercado.

“Embora não esperássemos que a empresa pagasse o valor total disponível para a remuneração extraordinária, também não esperávamos que a Petrobras não pagasse nada nessa frente”, destaca o banco em relatório.

“O lucro líquido de R$ 31 bilhões ficou 3% abaixo da nossa previsão, uma vez que ganhos cambiais acima do esperado foram mais do que compensados por impairments de ativos e perdas com o descomissionamento de áreas. Acreditamos que a surpresa com os dividendos torna o custo de carregar ações da Petrobras menos atraente e aumenta a incerteza sobre pagamentos futuros e alocação de capital, e deve eclipsar os resultados operacionais em linha”, aponta o Safra no texto.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!