Portal BEI

Itaú (ITUB4): 4 qualidades e 2 riscos da ação para ficar de olho após balanço do 1º trimestre de 2024 – Money Times

Fonte: Market Makers
itaú
Entenda quais são as perspectivas para as ações do Itaú (ITUB4). (Imagem: Money Times/ Márcio Juliboni)

O Itaú (ITUB4) divulgou no começo da semana o seu balanço e mostrou mais uma vez sua força como maior banco privado do Brasil. O lucro recorrente gerencial foi de R$ 9,77 bilhões no 1º trimestre de 2024, o que representou uma alta de 15,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Atuando em mais de 18 países e com R$ 1 trilhão em volume de empréstimos, a instituição tem a maior carteira de crédito entre seus pares, além de ser o mais lucrativo e rentável. 

Mas como o Itaú vem obtendo esse resultado acima da média? Segundo a analista Larissa Quaresma, da Empiricus, o banco conta com quatro pontos fortes que destacam sua operação, mas também possui dois fatores de risco.

1) Performance superior em crédito

Segundo Larissa Quaresma, a atual gestão do Itaú tem mostrado, nos últimos anos, uma grande habilidade de antecipar ciclos de crédito, “aumentando ou diminuindo o risco da carteira conforme o cenário antevisto”. Prova disso, em sua visão, é o Brasil ter passado por picos de inadimplência e o Itaú ter mantido seus níveis abaixo dos concorrentes.

“Acreditamos que a companhia deve manter a boa execução nessa frente, à medida que agora iniciamos um ciclo de queda de inadimplência no país”, afirma.  

Matheus Soares, analista do Market Makers responsável por uma carteira que está rendendo 150% do Ibovespa, explica no guia sobre como analisar bancos que para entender a inadimplência de uma instituição financeira, você precisa:

1) saber a qualidade do crédito que ela está ofertando;

2) para quem ela está emprestando;

3) e o mais importante: se ela vai receber esse dinheiro de volta.

Para equilibrar a análise desse tripé, ele cita no guia 2 indicadores obrigatórios que você precisa analisar

2) Reação aos novos entrantes

Quaresma explica que o Itaú adotou uma abordagem mais pró-ativa nas áreas de serviços,  como investimentos e cartões, as quais têm sido alvo de ataques por parte de novos concorrentes nos últimos anos. Agora, o foco está na retenção e satisfação do cliente, reduzindo a perda de clientes para as fintechs. 

“Acreditamos que, ao longo do tempo, isso pode se traduzir em crescimentos superiores nas receitas de serviços, o que, ainda, deve ser ajudado pelo ciclo de afrouxamento monetário atual, que tende a impulsionar o consumo de serviços”, diz ela. 

3) Eficiência

A analista afirma que “a agenda de eficiência é um dos pilares da gestão atual, que busca crescimento com despesas controladas. Isso ajuda na manutenção de uma boa rentabilidade, que no caso do Itaú deve continuar sendo a maior dentre os bancões no futuro próximo”.

4) Dividendos

Larissa Quaresma explica que o Itaú aumentou a proporção do lucro que distribui aos acionistas após um período relevante de payout abaixo da média histórica. 

“Isso confere um importante carrego para a posição. Em termos de valuation, justificado pela sua qualidade e crescimento acima dos pares, Itaú ( ITUB4 ) negocia com prêmio”, explica.

PODEM EXISTIR OUTRAS OPORTUNIDADES FORA DO RADAR NO SETOR DE BANCOS: ACESSE AQUI O GUIA QUE TE AJUDA A IDENTIFICÁ-LAS

Riscos de Itaú (ITUB4)

Larissa Quaresma resume em 2 tópicos os riscos em torno do investimento na ação, que nada mais são que riscos para todo o setor: 

1) a competição em crédito pelos novos entrantes, que podem praticar taxas agressivas, ameaçando a geração de lucro; e 

2) o tabelamento de juros por parte do governo, o que pode machucar a rentabilidade do banco.

Presente: como avaliar a ação de um banco?

O Itaú é um case de sucesso entre as instituições financeiras e um queridinho dos principais analistas do país. Mas você sabe como um analista avalia uma ação de banco?

Os analistas do Market Makers, hub de conteúdo financeiro parceiro da Empiricus, prepararam um material destrinchando isso. Ele é fruto de minuciosas análises feitas diariamente pela equipe, que é guiado por 4 etapas de avaliação:

1) Crescimento de receita; 

2) Crescimento de margem; 

3) Retorno sobre o capital investido (ROIC ) acima do custo de capital (WACC);

4) Preço atrativo.

Esse “quarteto” já levou o Market Makers a entregar aos seus assinantes não só uma carteira que acumula 150% do Ibovespa nos últimos 2 anos, mas ganhos pontuais com bancos fora do radar, como Banrisul (35% em 5 meses) e ABC (54% em pouco mais de 1 ano). Acesse o documento clicando aqui

O Market Makers é um hub de serviços financeiros e conteúdo, que, dentre as vantagens oferecidas, está a entrega de potenciais janelas de oportunidade aos membros da Comunidade Market Makers no setor bancário e em outros nichos da economia.

Mas o que é essa Comunidade Market Makers?

É um hub com networking valioso com investidores e recomendações de ações – com análises, alertas, oportunidades e monitoramento de riscos – que estão rendendo um ganho acumulado de 27% em um ano e oito meses contra 18,46% do Ibovespa e -0,03% do índice Small Caps.

Lá, você também recebe um suporte premium dos nossos analistas, que tiram dúvidas no grupo da Comunidade no WhatsApp, realizam lives e reservam cadeiras vips em episódios do Market Makers Podcast com plateia (se você não conhece, o programa conta com a participação dos investidores profissionais mais renomados do Brasil).

Só no ano passado, o portfólio de 10 ações recomendado aos membros da Comunidade rendeu 42,67%, contra  22,23% do Ibovespa e 17,05% do Small Caps. E isso se deve muito à alocação estratégica, que vem conseguindo vencer o mercado mesmo em momentos difíceis.

Agora, por exemplo, cerca de 70% da carteira de ações do Market Makers está concentrada em:

  • Ações de empresas “caixa líquido” (que tem mais dinheiro em caixa do que dívida);
  • Ações de empresas dolarizadas (possuem receita em dólar); e
  • Ações com uma estrutura financeira confortável para aproveitar-se de momentos como o de agora. 

Isso tem dado aos membros da Comunidade conforto para enfrentar os terremotos da Bolsa e ter noites mais serenas. 

BAIXE O GUIA DE ANÁLISE DOS BANCOS E GARANTA SUA VAGA NA PRÓXIMA ABERTURA DA COMUNIDADE

Dê uma olhada no gráfico da performance da carteira de setembro de 2022 (data de sua criação) até abril de 2024:

“Por ter acompanhado small caps bem de perto nos últimos 6 anos (e pelos meus maiores acertos como analista terem saído daí), é aqui que mora o meu círculo de competência e onde dedico a maior parte do tempo de estudos”, explica Matheus Soares, que além de analista é também um dos fundadores do Market Makers.

“Contudo, somos ‘zero agnósticos’ ao escolher um investimento: se entendemos que uma ação está sendo negociada com alta margem de segurança e carrega um excelente potencial de valorização, nós investimos nela, seja ela uma small cap ou a empresa mais valiosa da bolsa. É o caso do Itaú, que já esteve entre as posições da nossa carteira”, completa.

Essa filosofia já rendeu ganhos expressivos, como foi o caso de Valid (VLID3), uma small cap pouco conhecida na Bolsa e que já entregou aos membros da Comunidade um ganho de mais de 90% nos últimos 12 meses.

Isso mostra que baixar o guia de como analisar bancos vai muito além de uma mera avaliação do que comprar para buscar lucros. É a porta de entrada para um ecossistema que agrega valor na sua vida e que está levando muitos investidores ao sucesso financeiro.

Por isso, baixe o guia neste link e destrave essa oportunidade única. 

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!