Portal BEI

Andreessen Horowitz busca US$ 7 bi e muda a estratégia (menos growth e mais IA) – NeoFeed

Fonte: Rodrigo Loureiro

Em mais um sinal da recuperação do mercado de venture capital, a Andreessen Horowitz (a16z), uma das principais gestoras do mercado, está próxima de concluir a captação de US$ 7 bilhões. O dinheiro será usado para abastecer novos fundos dedicados ao investimento em startups em diferentes estágios e setores.

De acordo com o Axios, a captação deve encerrar em meados de abril. A expectativa da gestora é conseguir entre US$ 6,5 bilhões e US$ 7 bilhões. O montante será dividido em cinco veículos de investimento diferentes – cada qual com a sua estratégia.

Metade do valor captado será destinado para um fundo de growth, o que representa uma queda em relação à alocação de capital no fundo anterior que tinha US$.5 bilhões para investir em startups em estágio de crescimento. Em geral, trata-se de aportes de séries B e C.

Chama a atenção o fato de que a gestora não está criando um novo fundo dedicado especificamente ao early stage. Em vez disso, a a16z decidiu dividir o restante do dinheiro que será captado em quatro fundos setoriais , mas sem fazer distinção em relação ao tamanho das companhias que receberão aportes.

Uma fatia de 15% do valor captado, algo em torno de US$ 1 bilhão, será destinado para um fundo dedicado a startups que operam com infraestrutura voltada para inteligência artificial (IA). O mesmo valor vai para um veículo para aportes em startups que desenvolvem apps com IA – Sam Altman, da OpenAI, também está buscando recursos para investir nesse segmento.

Mais de uma década atrás, Marc Andreessen, um dos sócios da gestora, havia alertado em um artigo publicado no The Wall Street Journal que as empresas de software dominariam o mundo. No ano passado, seu novo alerta se deu em relação às companhias de inteligência artificial. Essas, porém, salvariam a humanidade.

Algo próximo de US$ 700 milhões será alocado em um novo fundo voltado para os interesses dos Estados Unidos. As companhias preferidas neste veículo deverão ser aquelas que atuam no setor de defesa. A tendência é de que essas empresas operem em conjunto com o governo americano.

O restante do capital, também algo em torno de US$ 700 milhões, vai para um novo fundo de investimento voltado para o setor de jogos eletrônicos. Será o segundo veículo da gestora com essa finalidade. No fundo anterior, a gestora dedicou US$ 600 milhões para investimentos em startups deste setor.

A redução no valor que será alocado em startups em estágio de growth vai em direção ao que Ben Horowitz, um dos fundadores da empresa de capital de risco, já havia sinalizado em setembro do ano passado.

Em participação num evento realizado no Brasil, Horowitz afirmou que as empresas que se capitalizaram muito nos últimos anos e que ainda estão buscando capital ligaram um sinal de alerta para os investidores.

“Levantar dinheiro agora pode significar um downround. Ninguém quer fazer isso. A menos que você esteja desesperado ou tenha a empresa mais incrível de todos os tempos”, afirmou o cofundador da a16z.

Horowitz não citou nomes, mas apontou que alguns hedge funds podem ser considerados culpados pela crise atual “Eles entravam em qualquer empresa com alto crescimento, independente do que elas faziam ou precisavam”, disse.

A a16z ganhou relevância no mercado por apostas certeiras em companhias que se tornaram gigantes, tais como Airbnb, Facebook, Instagram, Coinbase, entre outras. Ao todo são mais de 200 investidas e US$ 35 bilhões sob gestão. No Brasil, a gestora já aportou em negócios como a NGCash, Latitude, Addi, entre outros.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!