Portal BEI

Sebrae discute medidas emergenciais para apoiar os pequenos negócios gaúchos | ASN Nacional – Agência Sebrae de Notícias

Fonte: marcialopez

Em encontro nacional, em Manaus, diretores-técnicos do Sistema Sebrae compartilharam solidariedade ao povo do Rio Grande do Sul e reforçaram a necessidade de ações urgentes

O segundo encontro dos diretores-técnicos do Sistema Sebrae, que aconteceu em Manaus (AM), nesta quarta-feira (8), foi marcado pela discussão de ações estratégicas que vão nortear o socorro aos donos de pequenos negócios gaúchos impactados pelas enchentes no estado do Rio Grande do Sul. Em clima de solidariedade e sensibilidade, os representantes da instituição, de todas as partes do país, destacaram a importância de dar celeridade à atuação neste momento crítico.

O diretor-presidente do Sebrae Nacional, Décio Lima, ressaltou que o apoio à população gaúcha será tratado como uma prioridade do Sebrae. Ele destacou que, neste primeiro momento, a urgência é por salvar vidas e proteger as pessoas das mais diferentes situações de vulnerabilidade, mas lembrou que é preciso também fazer um diagnóstico do tamanho dos prejuízos sofridos pelas micro e pequenas empresas no estado.

Décio Lima, presidente nacional do Sebrae. Foto: Bruno Kelly.

A estimativa é que pelo menos 700 mil micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul tenham sido diretamente atingidas e esse número pode ser ainda maior. É preciso entender que não se resolve uma tragédia desta proporção de uma hora para outra. Mas todo esforço que está sendo feito agora precisa ter continuidade.

Décio Lima, presidente do Sebrae Nacional.

Participando remotamente do evento, o presidente do Conselho Deliberativo Nacional (CDN), José Zeferino Pedrozo, enfatizou o compromisso da instituição com o estado gaúcho. “Faremos o que estiver ao nosso alcance para aliviar a situação alarmante vivida por nossos vizinhos do Rio Grande do Sul. Estamos aqui para elaborarmos uma força-tarefa com todos os estados e levar soluções para os empresários gaúchos castigados pelas chuvas”, assegurou.

Estima-se que, até o momento, o Rio Grande do Sul tenha cerca de 414 dos seus 497 municípios atingidos em maior ou menor proporção pela tragédia, com mais de 1,4 milhão de pessoas afetadas. O número de óbitos confirmados está em 100 pessoas. No estado, a sede do Sebrae no centro de histórico de Porto Alegre foi totalmente tomada pelas águas e unidades em municípios como São Leopoldo e Lajeado estão inundadas. Já são 30 colaboradores do Sebrae RS particularmente afetados pelas enchentes.

Bruno Quick, diretor-técnico do Sebrae Nacional. Foto: Bruno Kelly.

O diretor-técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick, por sua vez, reforçou o compromisso da mobilização de todos as unidades estaduais. “A nossa mensagem aqui é muito clara quanto à necessidade de prontidão para entender essa nova realidade”, avaliou. Quick enfatizou que o Sebrae já atuou em outras ocasiões de calamidade ocorridas em outros estados, como Espírito Santo, Santa Catarina, Amazonas e Acre.

A diretora Margarete Coelho se dirige ao público que acompanha presencialmente o evento. Ao fundo, colaboradores do Sebrae de todo o país acompanham remotamente o encontro. Foto: Bruno Kelly

A diretora de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Margarete Coelho, também participou do evento. Ela reafirmou que apoiar as micro e pequenas empresas é uma missão vital da instituição. “Não vamos abrir mão da nossa responsabilidade e estruturar um plano de ação para a tomada de medidas, que inclue, primordialmente, os empreendedores”, defendeu.

O Sebrae prepara um pacote de medidas para ajudar os pequenos negócios na reconstrução do estado do Rio Grande do Sul e que será lançado nas próximas semanas.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!