Portal BEI

‘Networking não constrói empresa’, diz Fiorella Mattheis, CEO da Gringa

Fonte: Redação

Para a empreendedora, uma rede de apoio é importante, mas uma empresa é construída no esforço diário


Fiorella Mattheis, fundadora e CEO da Gringa durante o Web Summit Rio 2024
Fiorella Mattheis, fundadora e CEO da Gringa durante o Web Summit Rio 2024 — Foto: Reprodução/Web Summit Rio

Empreender é uma jornada de altos e baixos, que demanda resiliência para seguir em frente mesmo com as dificuldades que aparecem. Não é incomum ouvir dos donos dos próprios negócios que a jornada do empreendedor é solitária. Durante o Web Summit Rio, Fiorella Mattheis falou sobre a sua percepção como fundadora e CEO da Gringa, brechó de luxo online.

A empreendedora participou do painel “Redefinindo o empreendedorismo no Brasil” ao lado de Mari Saad, influenciadora digital e empresária, e Rafaela Gontijo, cofundadora e CEO da foodtech NUU. A cobertura do Web Summit Rio 2024 na Editora Globo é apresentada por Senac RJ e Itaú.

Durante o bate-papo, Mattheis pontuou que a rede de apoio é importante, mas que não garante o sucesso do empreendimento. “O networking pode te conectar, levar a mentorias legais, a trocas com pessoas de fora do seu business, mas o networking não constrói a empresa. Ele vai te amparar, mas quem constrói no dia a dia somos nós”, opinou.

Ela contou que, no início, ouviu que seria impossível empreender. Mattheis ficou conhecida do público como atriz, quando estrelou a novela Malhação. Em 2020, ela começou a empreender com a Gringa, brechó de luxo online. Em dezembro do ano seguinte, a empresa foi comprada pelo Enjoei por R$ 14 milhões.

Em um painel focado em empreendedorismo feminino, Mattheis aproveitou para ressaltar a pouca quantidade de mulheres fundadoras de startups no Brasil. “Menos de 5% das startups brasileiras são fundadas por mulheres e esse número cresceu pouco nos últimos anos. Temos uma falsa sensação de que estamos tendo mais voz, mas na prática não está acontecendo. Precisamos de incentivo financeiro, temos que investir em mulheres para que elas tirem os negócios do papel.”

Com uma plateia lotada, formada majoritariamente por mulheres, Mattheis encerrou com uma dica para quem deseja empreender, mas não acha que está pronta: comece logo. “Tudo que está no papel pode sair bem diferente do imaginado quando colocado em prática. Nada como estar no dia a dia, se reinventando e pensando em novos caminhos para chegar ao objetivo”, finalizou

Mais recente Próxima Missão clara, storytelling e confiança na medida: as características de um empreendedor extraordinário, segundo Hernan Kazah

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!