Portal BEI

Cliente processa marca por vender sorvete de pistache sem pistache

Fonte: Redação

Uma mulher de Nova York processou a rede de sorveterias Cold Stone Creamery após comprar um sorvete sabor pistache que não tinha pistache. De acordo com os autos aos quais o Business Insider teve acesso, o juiz deu parecer favorável para que o caso avançasse.

A cliente teria visitado uma loja da rede em julho de 2022 e pedido um sorvete que ela acreditava conter pistache. No entanto, de acordo com o juiz, Gary R. Brown, o item era “uma mistura de ingredientes altamente processados”.

De acordo com o processo, o “aroma de pistache” consistia em “Água, Etanol, Propilenoglicol, Sabor Natural e Artificial, Amarelo 5, [e] Azul 1.” Os advogados da cliente afirmam que se ela soubesse previamente dos ingredientes, não teria comprado o sorvete.

O processo ainda menciona uma pesquisa feita pela cliente com mais de 400 consumidores norte-americanos, na qual cerca de 85% dos participantes acreditavam que um produto rotulado como sorvete de pistache realmente deveria conter pistache.

A controladora da Cold Stone Creamery, Kahala Brands, conseguiu que o caso fosse arquivado, com o argumento de que disponibiliza uma lista de ingredientes na internet. No entanto, o juiz não se convenceu e retomou a ação. De acordo com ele, o mérito deveria se concentrar apenas no sorvete de pistache e não em outros sabores com nomes potencialmente enganosos. O site não conseguiu contato com a Kahala Brands.

A rede Cold Stone Creamery já passou pelo Brasil duas vezes, com dois máster-franqueados diferentes, em 2012 e 2019. Na primeira vez, a loja piloto chegou a fechar as portas meses após a inauguração por falta de uma matéria-prima, segundo reportagem do G1. Atualmente, não há lojas da marca no país.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!