Portal BEI

CEO viraliza com lista de coisas que está ‘cansado’ de ouvir dos funcionários e gera debate

Fonte: Redação

Um administrador de empresas resolveu parar com situações habituais no trabalho por meio de uma postagem no X. Rob Dance, fundador da consultoria inglesa Rock, listou frases que não aguenta mais ouvir de seus funcionários e viralizou na internet. A publicação instiga o debate sobre a postura profissional e quebra as expectativas de algumas pessoas desatentas.

Publicado há quatro dias, o post conta com mais de 14,3 milhões de visualizações. Na foto, Dance segura um quadro branco com a lista de frases escrita. Na legenda, diz: “Coisas que eu estou cansado de ouvir dos meus funcionários”.

As sentenças na lousa são:

  • Posso sair mais cedo hoje?
  • Vou chegar tarde pela manhã, ok?
  • Meu filho está doente, posso sair correndo?
  • Tenho consulta médica amanhã, tudo bem?
  • Vou chegar tarde do almoço, tenho algumas coisas para resolver.

Abaixo da lista está a mensagem: “Eu não ligo. Eu te contratei para um trabalho e confio totalmente em você”.

Nos comentários, Dance explica que confia nos seus trabalhadores e que não precisa receber prestações de contas de cada hora trabalhada, pois argumenta que hoje o ambiente e o modelo de trabalho são diferentes e os colaboradores não são crianças. O CEO explica que o que importa é que os funcionários estejam felizes e as tarefas sejam concluídas.

O chefe aconselha outros empreendedores: “Tratem seus funcionários como adultos. Esse é o grande segredo. Dê a eles autonomia e respeite o fato deles terem vida fora do escritório”.

As pessoas se mostram interessadas e destacaram o bom humor para chamar a atenção para a discussão. “Eu estava escrevendo uma resposta dizendo que você estava errado e então li a explicação. Você está definitivamente certo. Estou cansado de ver as pessoas no escritório só por estar no escritório”, apontou um usuário.

Outro escreveu: “Mas como encorajamos as empresas e os gestores da velha guarda a seguirem isso? Mudar é difícil, ainda mais se o processo estiver definido há anos”.

O ‘pote da confiança’

Koma Gandy, vice-presidente de negócios e liderança da Skillsoft, uma plataforma de treinamento corporativo, disse, em entrevista ao site norte-americano Business Insider, que Dance levantou pontos positivos.

Hoje os locais de trabalho contam com uma mistura de gerações, onde habilidades sociais como empatia e comunicação são mais importantes do que nunca.

Em ambientes de trabalho tradicionais, pode-se esperar que os funcionários sejam vistos a todo o momento, compareçam a reuniões e trabalhem online por um certo número de horas. Mas Gandy afirma que isso pode perpetuar um ciclo tóxico de pessoas sendo “performativas” e “se gabando” de quão ocupadas elas são.

“Estar ocupado e ser eficaz ou não necessariamente é a mesma coisa”, argumenta Gandy. “Seu papel não depende de balançar um mouse a cada 10 a 15 minutos porque algum software está tentando rastrear o quão ocupado você está.”

A especialista diz que dar aos funcionários tempo e espaço para fazerem seu trabalho de forma eficaz, sem serem microgerenciados, é como “colocar moedas no pote da confiança”.

“Se você não for um líder empático e não estiver colocando moedas naquele balde de confiança, quando chegar a hora de sacar, não haverá nada nele”, disse ela.

Ela acrescenta que se alguém está com dificuldades ou sendo desonesto com seu tempo, é provável que isso fique claro de diferentes maneiras, na qualidade do seu trabalho e desempenho.

Mudança de mentalidade

Os funcionários também terão de se sentir confortáveis ​​com uma dinâmica mais confiável. Gandy explica que, se alguém está acostumado a ser microgerenciado e a dar explicações exageradas a cada hora do dia, ele precisará “se acostumar” a ter um tempo de inatividade em sua agenda em vez de estar em reuniões o dia todo, todos os dias.

“Você terá pessoas que dirão: ‘Estou tão ocupado, tenho reuniões das 8h às 17h, e isso significa que sou extremamente valioso’”, pontua Gandy. “Bem, eu também diria que isso significa que você está extremamente estressado e vai se esgotar. É mais importante aparecer e causar impacto em lugares específicos do que aparecer em todos os lugares.”

Os sinais de esgotamento podem começar sutilmente, como dormir até tarde no fim de semana, beber demais no happy hour ou desenvolver padrões alimentares pouco saudáveis. “Líderes mais saudáveis, gerentes mais saudáveis ​​e organizações mais saudáveis”, disse. “Por que não queremos tudo isso?”.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!