Portal BEI

Após faturar R$ 1,4 bi na Páscoa, Cacau Show aperta os cintos para segurar repasses do cacau

Fonte: Redação

A alta do cacau, que vem assombrando a indústria de chocolates desde o início do ano, não encareceu os ovos de Páscoa da Cacau Show, de acordo com Daniel Roque, vice-presidente da marca. “Os repasses não foram além do que estavam previstos”, diz, em entrevista a PEGN. Entretanto, com a passagem do feriado, a marca passou a se debruçar em formas de absorver e estancar a maior parte do aumento de custos. Mesmo assim, ele estima que o repasse previsto para o ano, de 5%, chegue a até 15%, mas não em todo o portfólio. Itens que levam menos chocolate devem ajudar a controlar os preços nas lojas.

Para fazer a conta dos resultados de Páscoa, a Cacau Show considerou as vendas até 9 de abril, para igualar o período do ano passado. Nessa conta, a rede vendeu 27% mais do que no ano passado, faturando quase R$ 1,4 bilhão. As vendas nas mesmas lojas que já existiam na Páscoa do ano anterior, no entanto, tiveram um aumento de 12%, e o volume total de vendas foi de 20% a mais.

Roque diz que alguns elementos ajudaram nos resultados neste ano:

  • A venda direta passou de 8% para 10% de representatividade (no primeiro trimestre, o canal, que ajuda a trazer vendas para os franqueados, cresceu 68%);
  • O e-commerce saltou 20%;
  • A campanha de Páscoa foi mais trabalhada no tema “magia” e no aspecto “família” da festa;
  • O foco nas promoções em ovos de linhas comuns, direcionadas para os três principais dias de venda, que vão da Sexta-Feira Santa ao próprio domingo de Páscoa. Neste ano, a promoção era comprar dois ovos das linhas comuns e ganhar o terceiro.

De acordo com o executivo, “quanto mais próximo [a Páscoa for] do começo do ano, mais complexa”. Além do pouco tempo para trabalhar as campanhas, o feriado no final do mês faz com que o cliente pondere mais a compra de ovos de Páscoa em relação a outros itens. A estratégia foi correr para adiantar as vendas. “Antecipamos 10% do total [das vendas] até o meio do mês de março”, diz Roque.

Mesmo com o impulso das parcerias, que chegaram a esgotar nas lojas antes da Páscoa, como Ursinhos Carinhosos e Harry Potter, o ovo mais vendido seguiu sendo o da linha tradicional da empresa, La Creme de 360 gramas. A novidade deste ano foi a entrada do Pistache no Top 10. Ursinhos Carinhosos, que enfrentou a fúria dos tiktokers por estar esgotado em diversas lojas, foi o 16º mais vendido. “Agora o franqueado vai calibrando a mão, vamos acertando isso”, diz o executivo.

Rede deve chegar perto de 5 mil lojas em 2024

Se a previsão for concretizada, a marca deve finalizar o ano com mais de 4,8 mil unidades em funcionamento.

Roque adianta que ocorrerão 50 mudanças de lojas, que passam de operações simples para megastores. Atualmente, a marca tem 90 lojas com porte maior, que oferecem mais produtos, além de serviços, como cafeteria.

Preços devem subir cerca de 15%

Os produtos de Páscoa não tiveram reajustes de preço acima do que estavam estimados, mas isso não deve ser a realidade daqui para frente. A alta mundial nos preços de cacau é a nova preocupação na mesa da diretoria da Cacau Show, assim como em toda a indústria. A fabricante deve absorver uma parte, mas todas as áreas da empresa têm passado por mudanças para minimizar os repasses para o consumidor. “Tudo que pudermos otimizar, com automoção e processos, estamos fazendo.”

Anteriormente, o repasse estava estimado em 5%, mas deve chegar a 15%. Porém, não em todos os produtos – os que levam menos chocolate terão menos aumento. “Não podemos repassar os 300%, senão ninguém mais come chocolate”, diz o executivo. O “pacto”, de acordo com ele, é não abrir mão da qualidade.

1 milhão de ovos doados e R$ 7 milhões em arrecadação para o Graac

Assim como nos últimos anos, a Cacau Show doou 1 milhão de ovos de Páscoa para instituições de caridade e promoveu um leilão com ovos de tamanhos variados. “Apesar de todos os desafios, seguimos engajados em todas essas questões”, diz.

Neste ano, os R$ 7 milhões arrecadados foram doados para o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graac), do qual Alê Costa, presidente da Cacau Show, é vice-presidente. A marca ainda promoveu um Bazar do Bem, em parceria com a ONG Amigos do Bem, que recebeu cerca de 25 mil pessoas por dia, durante um fim de semana, na fábrica em Itapevi (SP).

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!