Portal BEI

Brasil Mais Produtivo é apresentado a micro e pequenas empresas industriais em Belém | ASN Nacional – Agência Sebrae de Notícias

Fonte: liviapalmieri

Objetivo da iniciativa é promover transformação digital das micro, pequenas e médias empresas industriais

Empreendedores paraenses tiveram a oportunidade de conhecer o funcionamento e benefícios do Brasil Mais Produtivo (B+P), programa que visa elevar a produtividade e promover a transformação digital das micro, pequenas e médias empresas industriais. A apresentação foi realizada por meio de um roadshow realizado na manhã dessa quarta-feira (03), na sede da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), em Belém.

Como parte executora das ações do Brasil Mais Produtivo, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Pará (Sebrae/PA) vai oferecer, gratuitamente, capacitações sobre gestão de negócios e ferramentas, como consultorias e mentorias, para diagnóstico e estratégia de gestão para as micro e pequenas empresas, que receberão orientações e acompanhamento contínuo dos Agentes Locais de Inovação do Sebrae. Também está prevista a realização de consultorias (Manufatura Enxuta) e Eficiência Energética, combinadas com o aperfeiçoamento da força de trabalho.

A indústria do Pará é uma potência e nós, do Sebrae, temos buscado o crescimento e o desenvolvimento do pequeno negócio. Por isso, o Sebrae é um ente dentro desse projeto, capitaneado pelo Senai, e nós queremos contribuir para o crescimento verdadeiro, mas para isso acontecer precisamos andar juntos. Nós somos uma potência e juntos, principalmente com impulsionamentos como o Brasil Mais Produtivo, podemos tornar a indústria cada vez mais forte,

Rubens Magno, diretor-superintendente do Sebrae/PA

O diretor regional do Senai, Dário Lemos, que também representou o presidente da Fiepa, Alex Carvalho, no evento, reconheceu a determinação de todos os parceiros em contribuir para o desenvolvimento das empresas participantes. “Este é um momento ímpar. Esse programa é muito importante porque, aumentando a produtividade e diminuindo o custo do empresariado da indústria, a gente aumenta também a capacidade de geração de emprego e a capacidade de geração de renda”, destaca.

O roadshow do B+P foi gratuito e aberto ao público, e contou com as apresentações de cases de sucesso de empresas participantes de consultorias do Senai e do Sebrae, além da presença de representantes das instituições parcerias na iniciativa. Na ocasião, as empresas interessadas em participar do programa puderam tirar dúvidas e realizar o seu cadastro no Brasil Mais Produtivo.

Parcerias

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), o Programa conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que se unem à Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e aos executores do programa, Senai e Sebrae.

Pequenos negócios impulsionam a economia

De acordo com dados da Receita Federal, no Pará, existem atualmente quase 24 mil micro e pequenas empresas industriais registradas, sendo que 71,5% são micro empresas (ME) e 28,5% são empresas de pequeno porte (EPP). Juntas, elas representam mais de 90% do total de indústrias paraenses.

Os dados também evidenciam o aumento no número de pequenos negócios industriais, que tiveram um crescimento de 1,34% no número de empresas da construção e de 0,64% no de indústrias, na comparação de 2023 para 2024.

Como participar do programa

A porta de entrada do Brasil Mais Produtivo é a Plataforma de Produtividade, que pode ser acessada pelo site do Brasil Mais Produtivo.

O Novo Brasil Mais Produtivo vai destinar R$ 2 bilhões para o engajamento de 200 mil empresas brasileiras até 2027, com atendimento direto a 93 mil. No Pará, a expectativa é chegar a um total de 96 empresas atendidas até o final de 2024.

A especialista em Desenvolvimento Industrial do Senai Nacional, Rangélia Coelho, explica que o Programa foi planejado para ofertar uma jornada completa aos participantes. “O que nós queremos agora é ampliar ainda mais o engajamento desses empresários na plataforma de produtividade, que é a porta de entrada para o programa, onde, além dos produtos do Brasil Mais Produtivo, eles têm acesso também a outros cases, ferramentas, cursos, todos voltados à ampliação da produtividade e transformação digital”, reforça.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!