Portal BEI

Brasil é sede de 7 em cada 10 edtechs da América Latina

Fonte: Redação

Relatório do Distrito traçou perfil das startups brasileiras e latino-americanas


Investimento em startups, aporte
Investimento em startups, aporte — Foto: Getty Images

A América Latina tem hoje um total de 898 startups de educação ativas. Destas, 7 em cada 10 são brasileiras. É o que mostra o relatório Tech Report 2024, produzido pelo Distrito e divulgado nesta semana. Depois do Brasil, com 68,93% das edtechs, os mercados mais representativos são Chile (7,91%) e a Colômbia (7,13%).

O levantamento também traz dados sobre os investimentos destinados a essas empresas. Seguindo o movimento de queda registrado nos últimos dois anos, os aportes caíram de US$ 271,50 milhões em 2021 para US$ 33,80 milhões em 2023. Até o momento, as edtechs latino-americanas captaram US$ 5,6 milhões em 2024.

Limitando a análise para o cenário brasileiro, os investimentos realizados desde 2015 somam US$ 475,6 milhões captados em 280 rodadas.

Investimentos em edtechs

Ano Valor Deals
2021 US$ 271,50 milhões 78
2022 US$ 99,50 milhões 52
2023 US$ 33,80 milhões 21
2024 US$ 5,6 milhões 6

O relatório também apontou as principais categorias dentro do setor. As plataformas de ensino representam 51,1% do total e receberam a maior concentração de investimentos, com a captação de US$ 368,3 milhões desde 2015. O principal destaque foi a Descomplica, que registrou a maior rodada do setor quando levantou mais de US$ 100 milhões com fundos como SoftBank e Valor Capital Group.

Outras categorias que se destacaram foram ferramentas de estudo (28%) e gestão educacional (18,1%). Ao todo, 41,1% das edtechs atuam no B2C (Business to Consumer).

Número de startups por categoria

Subcategoria Número de startups
Plataformas de ensino 459
Ferramentas de estudo 251
Gestão educacional e foco no ensino 163
Viabilização do ensino 25

O Distrito acredita que o mercado de tecnologia para a educação vai seguir apostando na utilização de inteligência artificial, principalmente para a produção de conteúdos personalizados para aumentar a eficácia do aprendizado. A IA também pode ser solução para a automação de tarefas administrativas e criação de ambientes de aprendizagem interativos.

Startups:

“Os ganhos de eficiência e produtividade proporcionados pela IA devem impulsionar os aportes nas EdTechs early stage que têm projetos na área. Já as empresas mais maduras do segmento que não buscarem eficiências operacionais e tecnológicas encontrarão mais dificuldade nas captações futuras”, indicou Gustavo Gierun, cofundador e CEO do Distrito, em nota.

Mais recente Próxima Indicium, de soluções de dados para grandes empresas, capta US$ 40 milhões em Série A

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!