Portal BEI

Marketplaces e varejo na corrida pela oferta de crédito

Fonte: Bianca Alvarenga

Diferentemente do cenário observado no início do ano anterior, quando a busca por crédito estava em queda, o início de 2024 apontou que a busca pelo recurso financeiro teve alta de 0,4%. As “grandes” companhias puxaram este crescimento, seguidas pelas “médias” e “MPEs”, de acordo com dados do Indicador de Demanda das Empresas por Crédito da Serasa Experian.  

O fato é que o crescimento desses empréstimos resulta em uma maior disposição das instituições financeiras em conceder crédito aos consumidores, seja para atender às necessidades de consumo, dos clientes ou para outras necessidades específicas. De certa forma, os bancos são os maiores interessados em oferecer o produto mais adequado, incluindo as condições de taxa e de prazo, para cada um dos seus clientes.

No entanto, a transformação digital tem redefinido os padrões de consumo em todo o mundo. Com a ascensão do comércio eletrônico, os consumidores estão cada vez mais recorrendo às plataformas online para realizar suas compras, impulsionando um crescimento exponencial dos marketplaces e fintechs. Essas empresas estão aproveitando as novas oportunidades oferecidas pelo ambiente digital para expandir sua presença e fortalecer a fidelização dos clientes.

Nesse contexto, a convergência entre marketplaces e fintechs está se tornando cada vez mais evidente, com a integração de serviços financeiros em plataformas de comércio eletrônico e vice-versa. Por exemplo, muitos marketplaces agora oferecem opções de pagamento integradas, incluindo carteiras digitais e financiamento flexível, enquanto algumas fintechs estão expandindo suas ofertas para incluir a venda de produtos diretamente em suas plataformas. Essa integração vem proporcionando uma experiência de compra mais fluida e conveniente para os consumidores, além de abrir novas oportunidades de receita para as empresas envolvidas.

Oferta de crédito

Recentemente, a Nuvemshop anunciou uma solução de empréstimo voltada para os lojistas virtuais que utilizam o Nuvem Pago, meio de pagamento próprio da empresa. O objetivo é oferecer apoio financeiro aos empreendedores que desejam acelerar o crescimento do seu negócio online. A empresa disponibilizará R$42 milhões em crédito para lojistas brasileiros ao longo dos próximos meses.

“Sabemos que a falta de capital de giro e escassez de recursos para continuar investindo no próprio negócio são os principais desafios dos empreendedores brasileiros”, explica Renato Burin, diretor de fintech da Nuvemshop. “Por isso, buscamos ampliar o acesso ao recurso e vamos disponibilizar R$ 42 milhões no total em crédito ao longo dos próximos meses. Na fase de testes, até março de 2024, já emprestamos mais de R$ 5 milhões para potencializar o negócio de lojistas que usam o Nuvem Pago”.

Isso porque, de acordo com o estudo NuvemCommerce 2024, realizado pela Nuvemshop com pequenos e médios empreendedores do varejo online de todo o país, a falta de capital de giro para reinvestir na loja é o maior desafio relatado por 44% dos respondentes.

Crédito Consciente

Apoiar empreendedores na tomada de decisões antes de acessar empréstimos. Com esse objetivo, o Sebrae lançou, essa semana, a página Crédito Consciente, que vai ajudar donos de pequenos negócios a ampliar a conscientização e segurança na obtenção de um financiamento e, em seguida, conduzir esses empresários para as instituições financeiras. Por meio do Fundo de Aval para Micro e Pequenas Empresas (Fampe), o Sebrae entrará como avalista de até 80% da garantia do valor total do empréstimo. Isso significa que com o aporte de R$ 2 bilhões feito pela entidade no fundo, serão garantidos R$ 30 bilhões de crédito para os pequenos negócios em todo o país nos próximos três anos.

“Estamos lançando a maior carteira de crédito do nosso país para os nossos pequenos empreendedores”, afirmou o presidente do Sebrae, Décio Lima. “É um somatório de atividades que vão impulsionar essa área que nós representamos e que foi responsável por 80% dos empregos formais, no ano passado. Nesse momento estamos realizando uma tarefa que é imprescindível: tirar esse setor da invisibilidade. Cerca de 88% desses empresários não conseguem financiar os seus negócios, porque não têm a abertura da porta do sistema financeiro, o aval, a garantia. É por isso que estamos abrindo a porta das instituições financeiras para este público significativo”.

Expansão para pessoa jurídica

Outro anúncio recente, foi anunciado pelo PicPay com o lançamento das suas maquininhas. A entrada no segmento de adquirência tem o objetivo de fortalecer o ecossistema de dois lados da companhia, que desde o surgimento tem o propósito de conectar e servir ambos os públicos. Os modelos oferecidos contam também com link de pagamento, parcelamento de boletos, capital de giro, antecipação de recebíveis e cartão pré-pago sem anuidade.

Também estão disponíveis ferramentas de e-commerce e marketplace de crédito. Portanto, o cliente PJ terá uma prateleira que abrange desde soluções de pagamento e gestão de vendas até linhas de crédito. As máquinas estão sendo oferecidas gradualmente para a base por agentes comerciais. Em breve estarão disponíveis nos canais digitais. Atualmente, o PicPay atende 1 milhão de empreendedores.

Adriano Navarini, vice-presidente de Serviços Financeiros para Pessoa Jurídica do PicPay, ressalta que o objetivo é “ir além das tradicionais ‘plaquinhas’ para conquistar o público PJ e ter a mesma relevância que o PicPay já tem para a pessoa física”.  

A ascensão de varejistas como bancos

O Mercado Crédito, serviço oferecido pelo Mercado Pago, tem transformado a forma como empresários acessam crédito financeiro no Brasil. Com milhões de usuários, o Mercado Crédito tem como objetivo proporcionar uma solução totalmente digital, desburocratizada e com taxas competitivas, além de oferecer a possibilidade de adiantamento de recebíveis.

De acordo com a instituição, uma das principais vantagens do Mercado Crédito é a sua acessibilidade. Diferentemente dos tradicionais processos de empréstimos, que muitas vezes envolvem uma série de documentos e requisitos complexos, o Mercado Crédito quer simplificar o acesso ao crédito para diversos tipos de empresas.

Outra tendência no varejo, é a Magazine Luiza, que criou a MagaluPAy, que está liderando uma transformação que vai muito além das prateleiras de seus produtos. Com uma visão estratégica, a empresa está adentrando no mundo dos serviços financeiros, transformando-se em uma referência não apenas como varejista, mas também como provedora de soluções financeiras de ponta. Criada a quase dois anos, a fintech da já nasce como uma das dez maiores do Brasil, com mais de 16 milhões de clientes únicos, entre pessoas físicas e jurídicas.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
+ Relacionadas
Últimas

Newsletter

Fique por dentro das últimas notícias do mundo dos negócios!